Tudoem Mogi das Cruzes
Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes

Close
Fechar
Conheça as outras cidades onde o Tudoem esta presente
Tudoem Mogi das Cruzes

Resíduos sólidos: Plano propõe medidas

Fonte:Prefeitura Municipal de Arujá
Tudoem Mogi das Cruzes
Tudoem Mogi das Cruzes

Resíduos sólidos: Plano propõe medidas

Diretrizes e estratégias a serem adotadas pelo município nos próximos 20 anos para alcançar a sustentabilidade ambiental, econômica e financeira na gestão de resíduos sólidos, além de metas capazes de transformar o atual gerenciamento dos inservíveis em Arujá. Essas foram algumas das ideias abordadas na audiência pública de apresentação do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS).
    

Segundo a secretária municipal de Meio Ambiente, Ionara Fernandes, “este é um trabalho enorme de avaliação que permitirá planejamento, estruturação e execução em longo prazo, assim como um melhor aproveitamento das possibilidades locais”. O plano, reforçou ela, “é uma exigência para o município captar recursos da União destinados a empreendimentos e serviços ligados à gestão de resíduos sólidos”. 
    

Elaborado pela Deméter Engenharia com recursos do Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (CEIVAP) e sob supervisão da Associação Pró-Gestão das Águas da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (AGEVAP), o PMGIRS foi apresentado pelo engenheiro ambiental Guilherme Jauri Mazutti Michel, que detalhou o diagnóstico dos tipos de resíduo e as ações possíveis para a melhoria de cada item.
    

“Há diversas iniciativas que a cidade possui e que deve manter e ampliar. As leis já existem e estão em vigor, mas o Plano Diretor, por exemplo, precisa ser revisado”, pontuou. A coleta seletiva é um dos pontos de destaque. A cidade é 100% atendida pelo serviço, no entanto, a adesão dos moradores ainda é pequena: “Ou chega pouco material à cooperativa ou ele chega contaminado por conta da separação incorreta”. 
    

Outra situação que demanda atenção está relacionada à forma como os munícipes dispõem de seus resíduos cotidianamente. “A maior parte os coloca na calçada ou os pendura em muros. Ambas as práticas são inadequadas e geram sérios problemas, especialmente neste período de chuvas. São vários os transtornos. É preciso conscientizar e cobrar das pessoas o manejo adequado dos materiais”, disse.
    

Acompanhado pelo secretário municipal de Planejamento, Juvenal Penteado, o prefeito José Luiz Monteiro participou do evento e ressaltou a importância da discussão técnica acerca do tema. “Precisamos ouvir, mudar, refletir sobre esse consumismo desenfreado e dar a nossa retribuição ao planeta. As enchentes e desastres não ocorrem por acaso, temos que pensar e rever nossos hábitos”, frisou.
    

Quinta etapa de elaboração do PMGIRS – que já cumpriu as fases de legislação preliminar (levantamento de leis), caracterização geográfica, socioeconômica e ambiental, a audiência pública garantiu oportunidade para que população, autoridades e entidades pudessem dar sua contribuição à finalização do documento, que continua disponível no site http://arujapmgirs.wixsite.com/pmgirs/downloads.
    

Fórum
A audiência pública foi parte do Fórum de Resíduos Sólidos que a Câmara de vereadores promoveu na última sexta-feira (23/11). Conduzida pela vereadora Ana Poli, a iniciativa contou com a participação online do gestor de projetos socioambientais, Ivam Michaltchuk, que falou sobre “Educação Ambiental e Reciclagem de EPS - O Exemplo de Arujá”.
    

Bruna Cavalcante, presidente da Associação de Catadores de Arujá (CORA), aprofundou algumas das questões relacionadas ao serviço de coleta seletiva no município, destacando a realidade local e a atuação dedicada dos catadores. Por sua vez, a presidente da ABTR, Simone Amaral, e a vice-presidente, Silvia Brunelli, apresentaram um recorte da gestão de resíduos sólidos da cidade de São Paulo.
    

Já o secretário do Verde e Meio Ambiente de Mogi das Cruzes, Daniel Teixeira de Lima, traçou um panorama da logística reversa, cujo objetivo é o retorno de materiais já utilizados para o processo produtivo, visando o reaproveitamento ou descarte apropriado de materiais e a preservação ambiental. “O mais importante é a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos”, ressaltou.
    

“Discutimos aqui ações efetivas que devem ser encampadas por todos e que são de fundamental importância para a preservação do meio ambiente”, concluiu Ana Poli. Participaram ainda os vereadores Abel Franco (Abelzinho), Rafael Laranjeira, Edmar do Rosário, Reynaldo Gregório e Marcelo Oliveira, além de técnicos do Meio Ambiente e representantes da ONG Sociedade Ambientalista Luta Verde de Arujá (Salvar) e do Conselho Municipal de Meio Ambiente (Condema), entre eles Oswaldo Coutinho Junior.

Autor

Tudoem

Prefeitura de Arujá

Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Arujá

pma.imprensa@aruja.sp.gov.br

admtudo*

Comentários

Voltar ao Topo